Reuniões e Atividades

Reuniões públicas e passes

Semana: 16 a 21 de outubro de 2017

Tema da Semana:

O EGOÍSMO

O Evangelho segundo o Espiritismo (Cap. XI – Amar o próximo como a si mesmo – Instruções dos Espíritos: itens 11 e 12) - Allan Kardec

O Evangelho Segundo o Espiritismo

11. O egoísmo, chaga da Humanidade, tem que desaparecer da Terra, a cujo progresso moral obsta. Ao Espiritismo está reservada a tarefa de fazê-la ascender na hierarquia dos mundos. O egoísmo é, pois, o alvo para o qual todos os verdadeiros crentes devem apontar suas armas, dirigir suas forças, sua coragem. Digo: coragem, porque dela muito mais necessita cada um para vencer-se a si mesmo, do que para vencer os outros. Que cada um, portanto, empregue todos os esforços a combatê-lo em si, certo de que esse monstro devorador de todas as inteligências, esse filho do orgulho é o causador de todas as misérias do mundo terreno. É a negação da caridade e, por conseguinte, o maior obstáculo à felicidade dos homens.

Jesus vos deu o exemplo da caridade e Pôncio Pilatos o do egoísmo, pois, quando o primeiro, o Justo, vai percorrer as santas estações do seu martírio, o outro lava as mãos, dizendo: Que me importa! Animou-se a dizer aos judeus: Este homem é justo, por que o quereis crucificar? E, entretanto, deixa que o conduzam ao suplício.

É a esse antagonismo entre a caridade e o egoísmo, à invasão do coração humano por essa lepra que se deve atribuir o fato de não haver ainda o Cristianismo desempenhado por completo a sua missão. Cabem-vos a vós, novos apóstolos da fé, que os Espíritos superiores esclarecem, o encargo e o dever de extirpar esse mal, a fim de dar ao Cristianismo toda a sua força e desobstruir o caminho dos pedrouços que lhe embaraçam a marcha. Expulsai da Terra o egoísmo para que ela possa subir na escala dos mundos, porquanto já é tempo de a Humanidade envergar sua veste viril, para o que cumpre que primeiramente o expilais dos vossos corações. – Emmanuel. (Paris, 1861.)

12. Se os homens se amassem com mútuo amor, mais bem praticada seria a caridade; mas, para isso, mister fora vos esforçásseis por largar essa couraça que vos cobre os corações, a fim de se tornarem eles mais sensíveis aos sofrimentos alheios. A rigidez mata os bons sentimentos; o Cristo jamais se escusava; não repelia aquele que o buscava, fosse quem fosse: socorria assim a mulher adúltera, como o criminoso; nunca temeu que a sua reputação sofresse por isso. Quando o tomareis por modelo de todas as vossas ações? Se na Terra a caridade reinasse, o mau não imperaria nela; fugiria envergonhado; ocultar-se-ia, visto que em toda parte se acharia deslocado. O mal então desapareceria, ficai bem certos.

Começai vós por dar o exemplo; sede caridosos para com todos indistintamente; esforçai-vos por não atentar nos que vos olham com desdém e deixai a Deus o encargo de fazer toda a justiça, a Deus que todos os dias separa, no seu reino, o joio do trigo.

O egoísmo é a negação da caridade. Ora, sem a caridade não haverá descanso para a sociedade humana. Digo mais: não haverá segurança. Com o egoísmo e o orgulho, que andam de mãos dadas, a vida será sempre uma carreira em que vencerá o mais esperto, uma luta de interesses, em que se calcarão aos pés as mais santas afeições, em que nem sequer os sagrados laços da família merecerão respeito. – Pascal. (Sens, 1862.)

Bibliografia sugerida:

- O Livro dos Espíritos – Perguntas: 913 a 917 – O Egoísmo - Allan Kardec, várias editoras;

- Jesus no Lar – Capítulo 46 – A árvore preciosa – Neio Lucio (Francisco C. Xavier), FEB;

- Jesus - Evangelho à Luz da Psicologia Profunda: O egoísmo, Joanna de Angelis (D. P. Franco), LEAL;

- A Mãe que desistiu do Céu – Capítulo 16 – O cachimbo da paz - M. Tamassia (esgotado).


Página de apoio:

Ninguém vive para si

Fonte Viva

Porque nenhum de nós vive para si...” – Paulo (Romanos, 14:7)

A árvore que plantas produzirá não somente para a tua fome, mas para socorrer as necessidades de muitos.

A luz que acendes clareará o caminho não apenas para os teus pés, mas igualmente para os viajores que seguem ao teu lado.

Assim como o fio d’água influencia a terra por onde passa, as tuas decisões inspiram as decisões alheias.

Milhares de olhos observam-te os passos, milhares de ouvidos escutam-te a voz e milhares de corações recebem-te os estímulos para o bem ou para o mal.

“Ninguém vive para si...” – assevera-nos a Divina Mensagem.

Queiramos ou não, é da Lei que nossa existência pertença às existências que nos rodeiam.

Vivemos para nossos familiares, nossos amigos, nossos ideais...

Ainda mesmo o usurário exclusivista, que se julga sem ninguém, está vivendo para o ouro ou para as utilidades que restituirá a outras vidas superiores ou inferiores para as quais a morte lhe arrebatará o tesouro.

Compreendendo semelhante realidade, observa o teu próprio caminho.

Sentindo, pensas.

Pensando, realizas.

E tudo aquilo que constitui tuas obras, através das intenções, das palavras e dos atos, representará influência de tua alma, auxiliando-te a libertação para a glória da luz ou agravando-te o cativeiro para o sofrimento nas sombras.

Vigia, pois, o teu mundo íntimo e faze o bem que puderes, ainda hoje, porquanto, segundo a sábia conceituação do Apóstolo Paulo, “ninguém vive para si”.

Emmanuel

(Do livro: Fonte Viva - Emmanuel (Francisco C. Xavier) - Cap. 154, FEB)

Horários

Sede (Copacabana)
quarta: 08h30 e 19h30
sexta: 16h (novo horário)

Núcleo Paulo e Estêvão
segunda: 14h, 17h30min, 19h e 20h30min
terça: 08h30min
quarta: 14h
sexta: 14h, 18h e 20h

Núcleo Emmanuel (Jacarepaguá)
terça: 14h
quarta: 20h

Casa de Renato (Austin)
sábado: 17h


Expositores previstos da semana

Sede (Copacabana)
18/10 (quarta) - 08h30min – Jeannette Riddell
18/10 (quarta) - 19h30min – Elisa Hillesheim
20/10 (sexta) - 16h - Anna Claudia Ramos

Núcleo Paulo e Estêvão
16/10 (seg.) - 14h – Ceres Monteiro
16/10 (seg.) - 17h30min – Horaldo Costa
16/10 (seg.) – 19h – Lourdes Maria
16/10 (seg.) – 20h30min – Lourdes Maria
17/10 (ter.) - 08h30minh – Ana Maria Amorim
18/10 (qua.) - 14h – Maria de Lourdes
20/10 (sex.) - 14h – Anna Claudia Ramos
20/10 (sex.) - 18h - Mariana Lutterbach
20/10 (sex.) - 20h - Gilmar Moura
22/10 (dom.) – 10h - Maria Roma – Ser espírita, na visão de Allan Kardec: você se considera?

Núcleo Emmanuel (Jacarepaguá)
17/10 (terça) - 14h – Sonízia Ferreira
18/10 (quarta) - 20h – Sonízia Ferreira

Casa de Renato (Austin)
21/10 (Sábado) – 17h – Maurício Correa

OBS.:

Para consultar a programação do mês, completa, acesse o NRI: Novos Rumos Informativo, neste mesmo site.

Para consultar as publicações das reuniões publicas anteriores, acesse aqui.